Para se graduar e fazer pós no exterior (JC)

Blog

Para se graduar e fazer pós no exterior (JC)

Mesmo com o programa Ciência Sem Fronteiras, o número de estudantes brasileiros no exterior ainda é muito pequeno, se comparado proporcionalmente a paises coma China e Coreia do Sul. Enquanto o projeto nacional tem uma meta ainda não atingida de enviar 100 mil alunos de graduação e pós, desde 2011, para outros cantos do mundo, os chineses têm 300 mil estudantes apenas nos Estados Unidos, e os coreanos são 60 mil na América do Norte, mesmo com apenas 50 milhões de habitantes no país.
Um ano após sua fundação, em 1989, a ABA Global Education iniciou um serviço de orientação para estudos nos Estados Unidos, com um centro oficial do governo do norte-americano. O intuito da atividade é oferecer orientação para preparar alunos que desejam ser aceitos em universidades americanas, seja para cursos de graduação, pós, mestrados e doutorados, com oportunidades de bolsas e estágios.
Agora, 26 anos depois, a instituição conta com um centro maior, chamado ABA GlobEducar, que agrega os serviços do processo de admissão, como testes de proficiência no idioma inglês e programas de certificação profissional. Este último é o único servico oferecido na região Nordeste. Também há orientadores que ajudam na identificação de oportunidades, no preparo do currículo e nas entrevistas por telefone.
Um dos objetivos do centro, segundo o diretor-executivo da ABA, Eduardo Carvalho, é estimular pernambucanos e nordestinos a conseguir se formar fora do país, por causa das empresas internacionais que aportam no Estado.
Ainda de acordo com Eduardo, em 2015, a Universidade de Harvard recebeu 139 brasileiros, mas nenhum deles é de Pernambuco. “O nosso propósito é levar os alunos para as universidades ranqueadas entre as 100 melhores do mundo”, planeja o gestor. “O investirnento necessário é se qualificar no inglês, pois é necessario um nível diferente para cada tipo de universidade, desde o avançado à fluência equivalente a de um nativo”, explica o diretor. Um dos testes que se faz para obter essa certificação do idioma é o Toefl.

PARCERIAS
Outra mudança com a implantação do centro é o aumanto na quantidade de parcerias com instituições estrangeiras. Se antes os alunos podiam buscar apenas universidades dos Estados Unidos, agora o GlobEducar mostra oportunidades no Canadá, Inglaterra e Austrália, por exemplo.
O estudo dos jovens fora do Brasil contribui para o desenvolvimento interno da Nação, acredita o diretor da ABA, pois o aluno volta mais qualificado e com mais experiência para o mercado de trabalho. “As pessoas devem procurar se diferenciar e ir mais além, pois o mercado é um funil que vai escolher apenas os melhores”, explica o educador.
Eduardo Carvalho ressalta que os estudantes precisam se planejar a longo prazo junto com as famílias, observando a competitividade local e internacional no mercado de trabalho. “Queremos preparar os jovens que já são bons alunos, agregando o inglês, coaching e consultores do GlobEducar”, afirma.

Abaixo imagem da matéria original publicada no Jornal do Commercio no dia 29/10/2015.
Imagem original publicada no Jornal do Commercio

ABA Admin

ABA Global Education é um centro educacional com serviços de ensino de idiomas, escola infantil e fundamental, orientação para estudos e carreira no exterior, escola de habilidades do século 21, laboratórios maker e de fabricação digital, treinamento para educadores e gestores, e centro de eventos para negócios.

No Comments

Post a Comment

Comment
Name
Email
Website